INFLUÊNCIA DE INCORPORAÇÃO DE TAMPAS DE COMPONENTE INTERNO DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA NAS PROPRIEDADES TÉRMICAS DE COMPOSTOS PARA PARA-CHOQUE

Autores

  • Cecília Pelisoli Gafforelli Universidade Federal do rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Ruth Marlene Campomanes Santana Universidade Federal do rio Grande do Sul (UFRGS)

Palavras-chave:

Para-choque; PP/EPDM; Reciclagem primária.

Resumo

Com o passar dos anos, exigências em segurança e eficiência energética forçaram a indústria automobilista a buscar inovações e soluções tecnológicas para cumprir com regulamentações. Indústrias podem buscar em seus próprios processos soluções para que seus resíduos sejam reintegrados ao ciclo de produção, para fabricação de novos componentes, gerando economia de recursos e agregando valor ambiental. Nesse sentido, o presente estudo tem por objetivo avaliar a influência da incorporação de resíduo de polipropileno (PP) gerado na indústria automotiva nas propriedades térmicas da matéria-prima utilizada na injeção de para-choques (polipropileno com monômero de etileno-propileno-dieno (PP/EPDM)). Foi realizada a injeção de corpos de prova de compostos de PP/EPDM/carga com dois diferentes teores de material reciclado (0 e 30%) em suas composições, para serem submetidos ao ensaio de HDT. Também foram realizados ensaios de DSC e TGA dos resíduos de PP, do composto virgem para para-choque (PP/EPDM) e da amostra com 30% de resíduo na composição para análise comparativa. Os resultados dos ensaios demonstraram que a adição do resíduo de polipropileno ao composto PP/EPDM/carga tornou o material mais suscetível à temperatura, quando submetido a esforço mecânico; aumentou sua temperatura inicial de decomposição e sua perda de massa, diminuindo seu teor de cinzas, por ter a quantidade de talco em sua composição reduzida; a entalpia de fusão do material foi elevada e sua temperatura de fusão apresentou valor igual ao das tampinhas de PP, mostrando a influência da cristalinidade do resíduo no material final.

Downloads

Publicado

07-08-2021