ESTUDO CINÉTICO DA PIRÓLISE DO BAGAÇO DE MALTE POR MÉTODOS ISOCONVERSIONAIS

Autores

  • Liziane Marchese Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR
  • Claiton Zanini Brusamarello Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR
  • Suélen Maria de Amorim Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC
  • Luciane Batistella Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará – UNIFESSPA
  • Michele Di Domenico Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR

Palavras-chave:

Pirólise; Bagaço de malte; Estudo cinético.

Resumo

A biomassa é considerada uma alternativa viável para a diversificação da matriz energética e seu aproveitamento como combustível se deve à inúmeras vantagens, em especial a neutralidade em relação às emissões de CO2. A produção de biocombustíveis pode ser realizada via pirólise da biomassa, sendo imprescindível a análise cinética da reação de forma a elucidar os mecanismos envolvidos para uma ampla faixa de condições de operação. Este trabalho apresenta a caracterização de um resíduo agroindustrial, o bagaço de malte (BM), e seu estudo cinético de pirólise por termogravimetria (TG). Inicialmente, o sólido foi moído, peneirado para partículas menores de 300 μm e caracterizado por análise imediata, poder calorífico e MEV. O BM apresentou uma estrutura morfológica fibrosa, homogênea e porosa, além de um baixo teor de cinzas (3,0%), um elevado teor de voláteis (80,5%) e um PCS de 19,22 MJ kg-1. Os testes de pirólise foram feitos em diferentes razões de aquecimento (10, 15, 25 e 40°C min-1), até a temperatura final de 700°C. A partir dos dados de TG, foi possível identificar dois principais eventos de perda de massa: desidratação e pirólise. Os modelos isoconversionais integrais de Flynn-Wall-Ozawa e Kissinger-Akahira-Sunose foram ajustados com boa linearidade aos dados experimentais de pirólise. As energias de ativação calculadas pelos modelos se encontram na faixa de 172-277 kJ mol-1.

Downloads

Publicado

07-08-2021