SETOR CAFEEIRO BRASILEIRO: UMA ESTIMATIVA DA GERAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Autores

  • Aline Ramalho Dias de Souza Centro Universitário São Lucas - UNISL
  • Carlos Alberto Mendes Moraes Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS
  • Atílio Efrain Bica Grondona Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS
  • Maria Aparecida Lopes Urgal Centro Universitário São Lucas - UNISL
  • Marcelo Augusto Mendes Barbosa Centro Universitário São Lucas - UNISL
  • Joyce Anne de Oliveira Freire Centro Universitário São Lucas - UNISL
  • Jacira Lima da Graça Instituto Itapetiningano de Ensino Superior - IIES
  • Francisco Rodrigues de Souza Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS

Palavras-chave:

Setor Cafeeiro; Resíduo Sólido; Estimativa.

Resumo

Os impactos ambientais estão cada vez mais em evidência, e dessa forma pode-se dizer que é crescente a conscientização quanto a essa problemática. Entretanto, mesmo com o despertar para essa consciência e seu aumento gradativo, não é possível afirmar de uma forma abrangente que todos esses impactos estão sendo reduzidos o que deveria ser uma tendência natural.  Diversos segmentos, como industrial e o agropecuário, por exemplo, também estão inseridos nesse mesmo contexto, ou seja, não realizando o gerenciamento e destinação do resíduo sólido proveniente de seus processos produtivos. A economia brasileira é movida por fatia considerável da agropecuária, configurando no cenário mundial como um dos maiores produtores e exportadores, sendo inclusive líder mundial em várias categorias de produtos. Dentre os principais produtos produzidos estão o café, o cacau, a cana-de-açúcar, o milho, a soja, o trigo, o arroz e o algodão. O Brasil é o maior produtor e exportador de café e segundo maior consumidor da bebida no mundo. É o 5º produto na pauta de exportação brasileira, movimentando US$ 5,2 bilhões em 2017. Diante de tamanha expressividade no que tange o setor cafeeiro, o objetivo desse estudo é, reunir e levantar números a nível de estimativa quanto a geração de resíduos sólidos provenientes do setor cafeeiro brasileiro, por região e estado produtor brasileiro, no ano de 2018. Os resultados apurados apresentam um grande volume estimado de resíduos sólidos gerados, sendo este igualado à sua produção, levando à reflexão que o seu gerenciamento ainda é um grande desafio.

Downloads

Publicado

07-08-2021