DESENVOLVIMENTO DE PISO DE CONCRETO FOTOCATALÍTICO A PARTIR DA INCORPORAÇÃO DO RESÍDUO INDUSTRIAL DA PRODUÇÃO DE TiO2

Autores

Palavras-chave:

paver, Resíduo industrial, MNR

Resumo

O presente trabalho teve por objetivo realizar a avaliação da capacidade de degradação de compostos poluentes por fotocatálise, utilizando-se amostras de pavers intertravados com e sem minério não reagido (MNR), subproduto da produção do pigmento TiO2. O MNR, resíduo gerado no processo de produção de dióxido de titânio, apresenta um elevado potencial para utilização em matrizes cimentícias, uma vez que a fase cristalina denominada anatase, presente neste resíduo, é responsável por mediar as reações de fotocatálise. A partir dos resultados obtidos, foi possível medir capacidade de degradação dos pavers contendo MNR, o qual correspondeu a 18,52%, ou seja, uma área de 2.120 cm² de pavers contendo MNR foi capaz de degradar quase 19% dos gases NOx.

Downloads

Publicado

12-07-2023