COMPARATIVO ENTRE TRÊS MÉTODOS DE COMPOSTAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS ORGÂNICOS DE ORIGEM DOMÉSTICA

Autores

  • André Vidori Unidade Central de Educação Faem Faculdade (UCEFF)
  • Kelly Vanessa Braatz Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Sandy Bernardi Falcadi Tedesco Girotto Universidade do Estado de Santa Catarina (UDSC/CAV)

Palavras-chave:

Matéria Orgânica; Vermicompostagem; Compostagem aerada; Compostagem; estática.

Resumo

A geração e disposição de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU), representa um problema para toda a sociedade, não sendo restrito apenas ao Brasil. A matéria orgânica representa a grande parcela dos RSU do Brasil, portanto, seu tratamento é indispensável para a redução do volume de RSU a ser enviado aos aterros sanitários. Para garantir a eficiência do processo de compostagem é importante que alguns aspectos sejam observados, a fim de proporcionar condições favoráveis para o metabolismo dos organismos decompositores. Dessa forma, este trabalho visou estudar e comparar 3 (três) diferentes métodos de compostagem de resíduos orgânicos domésticos: Vermicompostagem, compostagem aerada e compostagem estática. Os tratamentos foram realizados com três repetições, utilizando-se três baldes para cada experimento. As variáveis analisadas semanalmente foram: peso (kg), pH, temperaturas, teor de umidade e volume de chorume gerado, visando observar o processo de decomposição dos resíduos. Parâmetros como volume de chorume e peso, demonstram que a compostagem aerada apresenta vantagens no tempo de decomposição dos resíduos orgânicos, sendo, portanto, o método mais recomendado para compostagem doméstica.

Downloads

Publicado

12-07-2023