Mudanças Climáticas e urbanização na América Latina

aproximações metodológicas para áreas metropolitanas

Autores

Palavras-chave:

Regiões Metropolitanas, Mudanças Climáticas, América Latina

Resumo

As mudanças climáticas vivenciadas em âmbito global, devido a principalmente aos impactos ambientais significativos na sociedade, fazem como que o tema ganhe reconhecimento em âmbito global. É possível ainda, relacionar esses efeitos diagnosticados em mortes e doenças, de maneira direta e indireta, principalmente em áreas mais vulneráveis. Porém, estudos e pesquisas, ainda não comprovam a efetividade das mudanças climáticas e seus reais efeitos na população. Considerando que as regiões metropolitanas da América Latina apresentam altos percentuais humanos e apresentam elevadas taxas de população em áreas vulneráveis do ponto de vista social e ambiental, este trabalho tem como centralidade, entender como a produção científica considera esses efeitos na américa latina e como se diferencia da demais regiões do mundo. A metodologia se caracteriza na construção de uma revisão sistemática da literatura, considerando a plataforma da Scielo para identificar os estudos latinos e a Web of Science, para verificar a produção do globo. Os resultados revelam que os estudos latinos utilizam indicadores semelhantes ao dos países do eixo norte global, como também o uso de imagens de satélite é predominantemente nas duas regiões. Porém, observou-se que no eixo norte global existem estudos de predição como também a relação com mais de um tema ou indicador, algo que não acontece na América Latina. Conclui-se, de acordo com o material analisado, que apesar dos artigos apresentarem, de uma maneira geral, materiais semelhantes, nota-se que existe uma quantidade muito pequena de trabalhos que relacionam as populações vulneráveis, ainda, que não existe uma uniformidade ou padronização das características do que realmente é considerado como população vulnerável. 

Downloads

Publicado

19-12-2023