PROPOSTAS DE MINIMIZAÇÃO DA GERAÇÃO DE RESÍDUOS EM UNIDADES DE SAÚDE: UM ESTUDO DE CASO DE HOSPITAIS NO ESTADO DE SÃO PAULO

Autores

  • Leticia Simões Ribeiro Universidade Federal do Rio de Janeiro. Programa de Engenharia Ambiental. Escola Politécnica.
  • Juliana Pinheiro de Jesus Fundação Getulio Vargas de São Paulo
  • Luciana Vieira Neves Universidade Federal do Rio de Janeiro. Programa de Engenharia Ambiental. Escola Politécnica.

Palavras-chave:

Segregação, Reciclagem, resíduos, reaproveitamento

Resumo

adequado gerenciamento dos resíduos de saúde é fundamental para evitar consequências ambientais, financeiras e sociais. Os resíduos perfurocortantes, infectantes e químicos exigem tratamentos específicos que consomem muita energia, geram poluição do ar e podem contaminar o solo e a água. Além disso, a destinação inadequada desses resíduos pode expor os profissionais a riscos de saúde, tornando os custos financeiros da destinação adequada elevados. Nesse contexto, este trabalho buscou estratégias para a implementação da coleta seletiva em instituições de assistência à saúde, com ênfase na conscientização dos profissionais sobre a segregação adequada dos resíduos e alternativas que reduzam a disposição final. O estudo de caso realizado em dois hospitais privados localizados no estado de São Paulo teve como objetivo mapear e quantificar os processos de geração de resíduos e implementar a coleta seletiva em diferentes áreas das instituições. A implantação das medidas propostas possibilitou a redução da destinação de resíduos para aterros sanitários em 8% a 11% e aumentou a reciclagem em 14% a 21%, após apenas 5 meses de implantação. O resultado desse estudo culminou na elaboração de um guia prático denominado "Guia do Aterro Zero", que contém práticas claras e de fácil entendimento para auxiliar outras instituições de saúde no gerenciamento adequado de seus resíduos e na promoção de práticas ambientais sustentáveis. A implementação das estratégias propostas visa desenvolver uma nova cultura organizacional em relação ao gerenciamento de resíduos hospitalares, contribuindo para a redução dos impactos ambientais e para a promoção de práticas mais sustentáveis no âmbito da saúde. A conscientização e o engajamento dos profissionais são fatores-chave para o sucesso da coleta seletiva, resultando em benefícios tanto ambientais quanto financeiros para as instituições de saúde.

Downloads

Publicado

01-02-2024